Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Retratos da saudade

É neste banco de madeira que aguardo por ti até o sol deixar de brilhar.

Aguardo que as tuas mãos me vendem os olhos e me sussurres que chegaste.

Vejo o teu corpo recortado a cada sombra. Suspiro incontrolávelmente por não te ver.

Sinto o teu perfume a cada brisa que se faz sentir.  Sinto-me a enlouquecer.

Olho para o horizonte, perco-me nas memórias e sonhos.

As nuvens desenham os retratos da saudade. Imagino-te em cada forma moldada pelo vento.

Estou sufocado nesta dor de te querer e não te poder ter. Volto no tempo e revivo tudo novamente nestas recordações já ténues mas marcantes.

Ouço-te gritar que me amas neste silêncio que se faz sentir.

Acolhe-me num abraço teu e acaba com este vazio.

Há sentimentos que não cabem no peito e sem palavras para os definir. Vivem-se. Vivo-os.

Foi neste banco de madeira já gasto de histórias que vivemos um amor sem igual.

Quis o destino que ficássemos separados neste mundo tão pequeno mas distante.

Uma magia substituída por palavras escritas borradas de lágrimas e saudade.

Neste banco perdi-te de mim mas ficou parte de ti.

Volta.

 

bench-blonde-bright-592941.jpg

Foto de: Tobi

2 comentários

Comentar post