Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

O último suspiro

Talvez seja o último ar que respiro. Olho tudo em volta como tentando levar o máximo de recordações comigo.

Tenho medo de fechar os olhos.

As memórias das minhas vivências passam lentamente pela minha mente. Nunca imaginei que conseguisse construir a minha própria família.

Neste desespero sinto-me feliz e grato.

Deixo nas mãos dos meus filhos o meu legado.

Estão todos em volta da minha cama. Vejo-os a custo.

O pânico é refletido, fico sereno para não os preocupar.

A minha neta sorri para mim. Não conseguirei cumprir a promessa de a ver crescer.

Maldito cancro que me arruinou os sonhos.

Abraçam-me como se fosse a última vez que o fizessem. Custa-lhes virar-me as costas.

Sinto-os impotentes, eu também me sinto.

Custa-me respirar.

Sinto a mão humedecida da mulher que partilhou uma vida comigo, não me consegue largar.

Fui sortudo. Ainda cá está.

Os dedos percorrem o meu cabelo. Tranquiliza-me.

A porta fecha e fico com o meu passado.

Fui feliz.

A lágrima escorre lentamente com o sabor da saudade.

Suspiro uma última vez.

Até já.   

 

(Em memória a ti: Pai)

 

 

1005815_10151975863947198_57322098_n.jpg