Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diz-me... como ser como tu!

Diz-me o que ouvias, na dor do teu silêncio.

Diz-me onde arranjavas todas as tuas palavras de esperança para um amanhã melhor.

Diz-me como conseguias, entre as tuas dores físicas, fazer uma vida normal, desvalorizando sempre a tua incapacidade.

Diz-me como nunca te inferiorizaste aos olhos de quem te observava.

Diz-me de onde vinha essa coragem e alma guerreira que nunca ninguém entendeu.

Diz-me que que não desististe e que Deus só te quis levar para acabar com o sofrimentos que sempre ocultaste.

Diz-me que nos levas a todos no coração.

Diz-me que foste feliz com quem te rodeou e foi capaz de criar histórias que jamais vai esquecer.

Diz-me que, mesmo lá cima, vais sentir o calor do nosso abraço e o brilhar do nosso sorriso, a pensar em ti.

Diz-me que nunca vais sair do nosso lado.

Diz-me que não nos vais esquecer, porque nós  jamais te esqueceremos.

Diz-me... como ser como tu!

 

(Em memória de Juliana Barros)

 

art-black-candle-695644.jpg

Foto de: Rahul