Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Acreditas comigo?

Os teus dedos são seda percorrendo o meu corpo.

Respiro de uma forma silenciosa e lenta.

O meu olhar continua fixado por entre os feixes de luz do candeeiro.

Nada falo, limito-me a sentir-te.

Os teus lábios rosados beijam os meus muito delicadamente.

O tempo para.

Nada mais sinto do que o teu respirar no meu pescoço e o meu coração a pulsar amor que me percorre as veias.

O Corpo continua estático, mas a  mente inquieta de pensamentos e emoções.

O amor não passava de fábulas e agora sinto-o. Arrepia-me.

A cidade dorme sob este manto estrelado e, de um jeito sereno, vivemos a loucura do sentimento que nos une. Não os acordamos.

O cheiro da tua pele faz-me sentir vivo.

Desvio o meu olhar.

Contemplo cada traço do teu rosto, cada linha esculpida do teu corpo.

Com o teu olhar acaricias-me a alma.

Beijas-me novamente, enroscas-te no meu tronco apertando-me com força.

Suspiras.

Ficamos os dois a caminhar num universo só nosso.

Sorris.

E quando sorris, quando sorris dá-me vontade de chorar.

Porque te quero-te a ti. Só a ti todos os dias.

Apago o candeeiro. Fico com medo.

Espero que seja mais que um sonho e volte a acordar contigo.

Acredito que sim.

Acreditas comigo?

 

bed-cute-dog-206396.jpg