Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Uma chance para amar

Ensinaste-me que o amor tem que ser vivido sem medo. Que nos temos de entregar e viver cada momento como se fosse o ultimo, na sua plenitude.

Pediste-me para respirar fundo a cada vez que sentia o meu coração a palpitar. Sorrias.

“Faz parte.” Dizias tu.

O teu toque fazia-me arrepiar enquanto, deitado no teu peito, ouvindo a minha melodia favorita, o bater do teu coração. Sentia-me bem e chamaste-lhe segurança.

Uma sensação estranha, nunca antes a tinha vivido.

No teu olhar conseguia ver a tua alma, conseguia ver o amor incondicional que tinhas por mim.

Querias mais de mim, querias mais para ti e, eu por mim, para ti dei-te mais.

Os dias ficaram longos quando não te tinha comigo, curtos quando estava contigo. Senti os tempos trocados, não deveriam ser assim. Restava aceitar.

Ensinaste-me a expressar todas as emoções, contiveste-me a cada mal entendido.  Eras mais do que um abraço físico, abraçavas-me com a alma. Intenso, puro.

Nas tuas mãos, dançava.

Com o teu sorriso, levitava.

As estrelas foram as únicas testemunhas dos nossos segredos, ao luar fomos confidentes. Conversamos em silêncios, esboçamos sorrisos espontâneos só com olhares, senti a telepatia. Era a cumplicidade.

A cada dia, só te queria cada vez mais perto de mim. Tu também.

Diminuímos distâncias.

Deixaste-me a voar e de um modo sereno assistias. Devolvias-me à terra por vezes para colocar os pés no chão. E com uma necessidade incontrolável a palavra saiu da minha boca.

«Amo-te»

Cada que letra que pronunciei eram emoções sentidas.

Naquele segundo em senti o que era o amor.

Nunca pensei que me fosse levar a muitos minutos de inocência.
Passei horas flutuar.

Deste-me uma chance.

Uma chance para amar.

 

Contigo ao meu lado aprendi, e amei.

 

affection-black-and-white-close-up-160999.jpg

Foto de: Pixabay 

1 comentário

Comentar post