Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Perdido no passado

Foram dias que andou perdido, dias que suportou as opiniões dos amigos o que lhe causava ainda mais o caos nos pensamentos negros e ruidosos, dias que lutou contra os medos, o pânico, a aceitação da realidade. Entrou num sentimento de solidão, estava completamente vazio.

“Moço, acorda! Era uma relação doentia.”

Mal eles sabiam que ele era meio “bipolar” e ela meia “esquizofrénica” e só com o odio é que se conseguiam amar.

Tentou provar que sabia viver sozinho, criou um doce fantasia dentro dele para emendar o ego ferido.

Num ataque de loucura foi sozinho ouvir as bandas favoritas de ambos, ele só queria o milagre de a ver nem que fosse acompanhada por outro, com aquele sorriso tanto adorava.

Passou a noite a olhar cada metro quadrado, cada rosto das milhares de pessoas que lá se encontravam. Fechava os olhos e imaginava-a…

Por momentos pensou que estivessem os dois a calcar aquele chão poeirento ligeiramente humedecido, respirando a orvalhada que se fazia sentir, ouvindo a mesma melodia.

Mas não, não a sentiu...

Sentiu-se sozinho, sentiu que a procurou, sentiu que estava ali só para lhe provar que também conseguia seguir o caminho sem ela.

Foi frustrante para ele ter a perceção da realidade, a perceção que ela era parte do seu passado.

Ele sabia o quanto difícil estava a ser e o quanto iria ser, acabou por o massacrar ainda mais sem o saber.

“Eras minha e perdi-te!”

Desconhecidos abraçaram-no, acolheram-no, completamente embriagado chorava as derrotas.

“Mas era a ela que queria, era ela que deveria estar aqui, era ela que eu deveria estar a abraçar.”

Levantou-se completamente sujo e todo desajeitado.

“Que puta de bebedeira, não bebes mais! Ela não merece tanto, a cerveja está a 2€ o copo, as tuas lágrimas estão a valer ouro rapaz!”

Desatou às gargalhadas.

“Capacita-te, a vida nem sempre é justa, mas mesmo assim não te impeças de sorrir! Vamos dançar?.”

21442928_10209918878516487_766781680_n.jpg

Foto de: Sara S.

http://fotografiasaras.blogspot.pt/

 

2 comentários

Comentar post