Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Coração prisioneiro

Faz tempo em que espero por ti, a ansiedade de te ter só para mim transcende o meu corpo e a minha alma.

Ver-te com alguém que deveria ser o meu lugar deixa-me com um gosto amargo.

Dás-me a entender que é a mim que me amas, é a mim que desejas, alimentas-me a esperança e eu acredito. Pergunto-me o que queres de mim, porque é que não me deixas seguir?

Passo noites em claro, o ciúme toma conta de mim, a ansiedade de te ter começa a ser difícil de controlar. Pergunto-me vezes sem conta qual é o meu defeito, o que é que a tua companhia faz sentir que eu não faço, o que é que ela tem que eu não tenho.

Todos os dias me olho ao espelho, olho vezes sem conta, só consigo ver um olhar com lágrimas, sinto que não sou suficiente.

Tenho amor!Um amor tão forte que acabo por me esquecer de mim.

Será que alguma vez pensaste em mim enquanto estás com a tua companhia?

Já passou muito tempo desde as promessas que me fizeste, são muitas horas de uma espera que pareçe não ter fim.

Olha para mim, vê a minha posição, estou sem chão, tenta te colocar na minha posição pelo menos uma vez.

Tenho uma ansiedade enorme de te ter para mim mas tenho uma maior: Voltar a ter-me. Já mereço ser feliz.

Entre um amo-te e um odeio-te, peço-te quero que sejas feliz onde escolheres.

Não me deixes mais à deriva, não tenho do culpa amor que sinto, não mereço isto.

Sentir o coração na boca, acordar todos os dias na esperança que vai ser o dia em que finalmente me vais procurar, os arrepios ao te ver, as emoções que tenho quando me tocas.

Chamam-lhe falta de amor próprio mas eu chamo-lhe esperança.

Quero-te muito, mas quero-me muito mais a mim.

Perdoa-me por te amar.

23201752_10155150658492198_1347117383_n.jpg

Foto de: Sara S.

2 comentários

Comentar post