Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Diário do "bipolar"

"Diário do amor, em parcelas escritas de lágrimas, silêncios e ânsias. O tempo igual ao de todos, pincelado de saudade e esperança. A luz que surge no caminho. Viver. Cair e levantar. Em cada dia."

Aprendi o que era amor

Descobri o que era amor, no dia em que tentei seguir o meu caminho e foi-me difícil sem ti.

Descobri o que era amor, quando a saudade era tão inquietante que me fazia chorar vezes sem conta.

Descobri o que era amor, quando te evitava para não te perturbar, sofrias.

Descobri o que era amor, quando passava pelo carro semelhante ao teu e o coração quase que me saltava pela boca.

Descobri o que era amor, quando desejei todas as madrugadas que fosses feliz, por vezes mais do que eu.

Descobri o que era o amor tarde demais, só agora entendo o estranho sentimento que me assolava.

Resignava-o.

Comecei a aprender o que era o amor, quando deixei de ser correspondido.

Aprendi o que era amor, quando um dia partiste sem olhar para trás. 

Aprendi o que era amor no silêncio da tua ausência, eu sei, não deveria de ter aprendido assim.

Por entre a tristeza, surge uma estranha felicidade.

Sim, foi amor.

Agora sei o que é este sentimento.

Já sei o que é o amor, aprendi. Contigo.

 

sun-heart-autumn-leaf-39379.jpeg

Foto de: Pixabay

1 comentário

Comentar post